Seu celular esquenta mais que sua paciência? Saiba o que está acontecendo.

 Seu celular esquenta mais que sua paciência? Saiba o que está acontecendo.

Não queridões, não é sessão de psicologia e nem propaganda tabajara para te vender produtos fora da casinha.

Você já deve ter passado por esta situação: esqueceu seu celular ou laptop no sol ou em ambientes de propagação de calor e, quando tocou neles, estava mais quente que a discussão sobre tomar ou mão a vacina.

O fato é que é preciso ter cuidado ao expor seus eletrônicos ao calor porque isso pode danificar seriamente o aparelho. Se isso acontecer, não caia na conversa do seu “coleguinha metido a especialista”.

Não dá certo colocar o celular dentro do congelador sob a “lógica” de que, assim, ele vai esfriar mais rápido.

Será que algum abençoado já fez isso? Bateu até curiosidade, deixem seus comentários no final, mas enfim, isso pode levá-lo direto para a assistência técnica, ou de volta para a loja para comprar um novo.

Em geral os riscos praticamente estão ligados à deterioração precoce do aparelho, à deformação da estrutura e, claro, à destruição eletrônica dos componentes dele. Tudo depende das características do eletrônico.

A ideia por trás da lenda é que equipamentos superaquecidos precisam de refrigeração rápida ou dissipação instantânea. Mas não é bem assim que funciona a refrigeração adequada e/ou a dissipação correta… Não se recomenda colocar aparelhos superaquecidos em congeladores de nenhum tipo, porque os riscos de choque térmico e condensação interna podem danificar seriamente os eletrônicos sujeitos a essas práticas.

O ideal seria que os aparelhos (celulares, notebooks, tablets e afins) fossem carregados em um lugar arejado, com temperatura amena, em uma superfície plana, longe da exposição direta ao sol e, de preferência, por meio de uma conexão segura entre cabos, carregadores e o ponto de tomada. Isso vale para qualquer tipo de eletroeletrônico.

Notícias Relacionadas