Em meio à polêmicas sobre realização da Copa América no Brasil, Presidente da CBF é afastado do cargo.

 Em meio à polêmicas sobre realização da Copa América no Brasil, Presidente da CBF é afastado do cargo.

Rogério Caboclo foi afastado pela Comissão de ética da entidade ontem, para se defender das acusações de assédio moral e sexual à uma funcionária. Coronel Nunes assume momentaneamente.

Os Membros da Comissão de ética da Confederação Brasileira de Futebol afastaram no início da noite de domingo (06) o Presidente da CBF Rogério Caboclo, que está sendo acusado de assédio moral e sexual a uma funcionária da entidade, por 30 dias, com possibilidade de prorrogação, caso seja necessário.

A denúncia foi protocolada pela funcionária na última sexta-feira (04). Segundo consta no documento, a então secretária já vinha sofrendo os assédios há mais de uma ano, e tudo começou aproximadamente há menos de um mês depois dela ser promovida ao cargo, em janeiro do ano passado.

Entre os principais pontos revelados pela denúncia, estão episódios em que Caboclo tentava saber detalhes de sua vida sexual, além de outra, onde o dirigente teria oferecido biscoito de cachorro e chamado ela de “cadelinha”.

Em nota, a defesa de Rogério Caboclo disse que não houve assédio, no entanto houve de fato “brincadeiras inadequadas”, e também que foi negociado um acordo de aproximadamente R$ 12 milhões para que o fato não se tornasse público.

No entanto, a defesa da Secretária alega que não houve acordo, e sim uma oferta do denunciado, que foi rejeitada pela vítima. Além de protocolar a denúncia na comissão de ética da entidade, o caso vai ser levado para a justiça para que Caboclo seja punido pela Legislação Brasileira.

Enquanto Caboclo estiver afastado, o Coronel Nunes, que já foi Presidente da entidade após a saída de Marco Polo Del Nero, assume o comando da Confederação.

Como presidente da CBF, ele provocou um mal-estar entre os membros da Conmebol durante a escolha da sede para a Copa do Mundo de 2026, sendo o único representante da entidade sul-americana a votar a favor do Marrocos, que foi derrotado pela chapa formada por Canadá, Estados Unidos e México. Também foi ele que passou o bastão para Rogério Caboclo assumir o comando da CBF.

Caso Caboclo seja retirado oficialmente do cargo, Nunes terá de convocar novas eleições para definir o Presidente que cumprirá o restante do tempo de mandato de Caboclo, que vai até 2023.

Nessas eleições somente os atuais vice-presidentes da entidade podem participar. São eles: o próprio Coronel Nunes, Antônio Aquino, Ednaldo Rodrigues, Castellar Guimarães, Fernando Sarney, Francisco Noveletto, Marcus Vicente e Gustavo Feijó.

Fontes:
G1
Portal Goal.

Jeferson Almeida

Notícias Relacionadas