Passeio Ciclístico beneficente à menina Estefani

 Passeio Ciclístico beneficente à menina Estefani

Foto: Claudio Fotografia

Evento reuniu mais de 100 ciclistas entre profissionais e amadores em prol de menina sandumonense e seu momento de enfermidade. Passeio arrecada recursos e movimenta espírito de vitória e superação.

Os ventos característicos do mês de agosto trouxeram no domingo, 29, o espírito esportivo e de solidariedade na cidade de Santos Dumont. O Passeio Ciclístico beneficente à saúde da pequena Estefani que luta contra um câncer de neurofibromatose, reuniu mais de cem ciclistas em prol do bem comum. 

Com a largada marcada às 08h30, a manhã fresca e ensolarada estava propícia aos que se dispuseram pedalar. A agitação típica dos participantes dessa modalidade de esporte reuniu profissionais e amadores. 

O Portal BWNews foi um dos apoiadores do projeto solidário e conta um pouco sobre essa ação, confira.

INSCRIÇÃO 

O valor simbólico cobrado para a participação foi de R$15,00 o que incluiu apoio durante o trajeto, kit pós-pedal e uma rica mesa de café com frutas e todo suprimento essencial aos que doaram parte de sua manhã à nobilíssima causa. O idealizador do passeio, o fotógrafo Cláudio Oliveira, 40 anos contou sobre a primeira vez que teve contato com a família e com a situação da pequena Estefani e imediatamente sentiu que deveria fazer algo. Sensibilizado e imbuído pela vontade de fazer mais, Cláudio movimentou-se e fez contatos no afã de poder dar alguma condição aquela menina. O fotógrafo disse que visitou a família e ficou tocado ao saber da doença tão severa para uma menina tão jovem. “O que eu puder fazer para minimizar a dor e o sofrimento da Estafani eu farei”, contou o organizador e também ciclista que fotografou durante todo o trajeto clicando e filmando os quase 19 Km que durou cerca de 1 hora e 20 minutos.

HISTÓRIAS

O veterano, Chico “biker” contou que pedala desde sua infância e adolescência quando as bicicletas nem tinham toda a sofisticação das atuais. Acostumado a longos trechos e com ampla experiência de muito trecho rodado, o simpático sandumonense conta que faz da prática seu lazer e que cada vez se sente mais envolvido e certo da opção feita ao dedicar-se à modalidade.

Outra participante e incentivadora do evento foi Thayana Ferreira que colaborou como patrocinadora dando suporte com a sua padaria “Pão e vinho” que inclusive foi o local de concentração e largada na rua Rui Barbosa. Laís conta que o trajeto é tranquilo e que o domingo foi favorável ao evento. Sobre a finalidade do passeio, a jovem relata que se sente orgulhosa e feliz por poder fazer um pouco pela menina com câncer. “Se cada um fizer um pouquinho, ou seja, a sua parte conseguiremos ajudar muito”.

Crianças de 07 anos, jovens e adultos, equipados ou não, puderam vivenciar a experiência em grupo. Alguns mais velozes, outros mais retardatários não importava o que no fim ocorreu foi a chegada de todos no destino final, a bela granja da igreja quadrangular “Jerusalém”. O local de destino foi um grande prêmio para os que não conheciam. Localizada no município sendo uma estrutura ímpar destinada ao passeio e lazer de muitas famílias.

O jovem Pedro de 12 anos, aluno do 7º ano da Escola Municipal Anita Soares Dulci, conta que tem uma certa prática no esporte juntamente da família e que este momento foi muito agradável para ele e, sobretudo, pela prática do bem a quem precisa.

A equipe do BWNews acompanhou todo o trajeto, e pode observar como o espírito de companheirismo cerca o ciclismo. Pessoas com certa dificuldade de completar o trajeto era a todo tempo incentivada e escoltada pela equipe de apoio sendo amparada e motivada a concluir o trajeto. O espirito de solidariedade para com a pequena Estefani e sua enfermidade extrapolou o limite hospitalar chegando ao evento e mostrando como o altruísmo ainda está presente em nossa sociedade.

A LUTA

A pequena Estefani Kyara Santiago está enfrentando um momento muito delicado em seus primeiros anos de vida. A menina de apenas 03 anos de idade foi diagnosticada com um tumor raro chamado câncer fibromatose grave neurofibromatose falciforme tida como incurável. A doença  degenerativa é hereditária na família da pequena. Segundo informações da mãe da jovem não há possibilidade de cirurgia operatória, pois a mesma poderia vir a óbito. O avanço da doença já comprometeu a parte da audição e da visão de Estefani.

 A pequena está em casa sendo amparada pelo amor da mãe e apoiadores como os ciclistas que tiram um pouco de seu tempo em favor do próximo daqueles que torcem, rezam e agem em prol  dos quem necessita.

Madson Veríssimo

Notícias Relacionadas