“BRASIL” O PRIMEIRO BALÃO DE SANTOS-DUMONT – “O MAIS LINDO”

 “BRASIL” O PRIMEIRO BALÃO DE SANTOS-DUMONT – “O MAIS LINDO”

Uma das ascensões do Balão Brasil – o grande amigo de Dumont, o matemático Emmanuel Aimé levou sua filha para acompanhar o evento

“O meu primeiro balão, o menor, o mais lindo, o único que teve um nome: Brasil!”

Alberto Santos = Dumont

À 4 de julho de 1898, aos 25 anos, elevando aos céus de Paris as cores verde-amarelo em uma flâmula desfradada, o jovem gênio Alberto Santos = Dumont realizou o feito bem-sucedido e sobrevoou o Jardim da Aclimatação com o Balão Brasil.

Na construção do “Brasil”, Santos Dumont incluiu vários elementos novos na concepção de um balão. Além da seda japonesa, nunca testada até então, ele também alongou as cordas de suspensão do cesto para dar mais estabilidade e se preocupou com o lastro usado na época para dar altura ao balão. Sempre incomodou muito ao jovem Alberto o peso dos sacos de areia que os balonistas levavam durante uma viagem. Ele chegou a carregar apenas cinco quilos de lastro durante algumas viagens do Balão Brasil, o que era considerado um risco na época.

O pequeno “Brasil” usava apenas 1/7 da quantidade de gás necessária aos outros balões.

Depois deste primeiro invento, Santos Dumont idealizou duas hélices para serem acopladas ao balão e criou o “Deux Amériques”, que chegou a concorrer à taça Gordon Bennett, em 1906, na França. O segundo a receber um nome, apesar de Santos Dumont ter dito no seu livro, “O que eu vi, o que nós veremos”, que apenas o balão “Brasil” ganhou uma denominação, todo o restante foi registrado por números.

Depois deste primeiro invento, Santos Dumont idealizou duas hélices para serem acopladas ao balão e criou o “Deux Amériques”, que chegou a concorrer à taça Gordon Bennett, em 1906, na França. O segundo a receber um nome, apesar de Santos Dumont ter dito no seu livro, “O que eu vi, o que nós veremos”, que apenas o balão “Brasil” ganhou uma denominação, todo o restante foi registrado por números.

Estava concebido o Balão Brasil, o primeiro engenho concebido pelo brasileiro Alberto Santos=Dumont, o gênio que entregou a humanidade a terceira dimensão do espaço.

Fonte:
CABANGU
BRASILEIROS VOADORES. 300 ANOS PELOS CÉUS DO MUNDO. (Laurete Godoy e J. H. D. Dodsworth)
Especial Santos Dumont (Estadão)
Santos Dumont (G1)

Notícias Relacionadas